Mulheres viajam para Venezuela por plásticas baratas mas muito perigosas

Por:Raiff Araujo
Sem categoria

04

Oct 2016

Liposuccion

Matéria vinculada no Globo.com

 

Brasileira morta na Venezuela pagou R$ 6 mil por cirurgia plástica

Por Indiara Bessa e Gabriel Machado 

De acordo com a cunhada da vítima, uma irmã de Dioneide teria pedido permissão ao cirurgião para que a família levasse um médico brasileiro à cidade de Puerto Ordaz para acompanhar o estado de saúde da brasileira. A solicitação, porém, teria chateado o cirurgião.

“Ele [o médico] não aceitou e ainda ameaçou que, se acontecesse isso, ele ia abandonar o caso e desligar os aparelhos dela. Em dez minutos, ela chegaria a falecer”, disse Luciana ao G1. A reportagem ligou para telefones na Venezuela, mas não conseguiu contato com o médico.

A cunhada acusa o profissional de erro médico. “Ele sabia o que ia acontecer [com a Dioneide]. Noventa por cento das pessoas que vão para a UTI pegam uma pneumonia e era isso que ele queria, que ela pegasse uma pneumonia para dizer que essa foi a causa da morte. Mas não foi, tanto que ela não parava de sangrar. Se tinha sangramento, tinha alguma coisa de errado”, afirmou.

Segundo Luciana, existe um laudo que comprova a negligência do cirurgião e aponta que a paciente teve uma perfuração no rim durante o procedimento cirúrgico. A família de Dioneide irá se reunir para decidir quais procedimentos serão adotados.

Dioneide Leite morreu na Venezuela (Foto: Arquivo Pessoal)Dioneide Leite morreu na Venezuela (Foto: Arquivo Pessoal)

Ainda de acordo com a cunhada, o médico tem evitado contato família. “O médico jamais entrou em contato com a gente. Quando minha cunhada entrou em coma, ele se transformou. Era um cara super ignorante e não sabíamos nem como falar com ele, com medo dele abandonar a Dioneide e ela morrer”, completou.

Cirurgia
De acordo com Luciana, sua irmã (que não teve o nome revelado) e Dioneide saíram de Parintins com destino à Puerto Ordaz, na Venezuela, para fazer plásticas com o cirurgião. Dioneide teria pago cerca de R$ 6 mil no procedimento de redução de seios, valor que, segundo ela, está abaixo do que é cobrado no Brasil.

“O médico fala que gastou R$ 100 mil na cirurgia da Dioneide, mas é mentira. Ele pagou R$ 11 mil no hospital, mas pegou o dinheiro das meninas [irmã e cunhada] e usou o nosso dinheiro. O avião que a trouxe para cá também foi a família que pagou. Tudo foi a família”, afirmou Luciana.

Segundo a cunhada, sua irmã nem chegou a operar e o médico teria ficado com o dinheiro. “A Dioneide entrou para fazer a cirurgia às 13h [do dia 3 de setembro] e a minha irmã ficou tomando soro esperando a vez dela. Depois do acontecido, ele foi lá e disse que a minha irmã não podia fazer porque ela tinha infecção urinária, sendo que ele já sabia disso [antes dela viajar]. Minha irmã ficou sabendo do que aconteceu no outro dia”, disse Luciana.

A família contou ainda que entrou com processo contra o profissional. “Nós já entramos com um processo. Elas já voltaram de lá com alguém cuidando disso. Vamos decidir o que nós vamos fazer, as duas famílias, a minha, porque ela era minha cunhada, e a família dela”, completou.


Compartilhe:

Avenida do Contorno, 4747, Sala 1305, Bairro Serra ,Belo Horizonte-MG

(31)99510-6189

contato@raiffaraujo.com.br

8:00 as 18:00